quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Quase aqui

Jack P. Williams, Time Flies in the World of Grunge, 2008

Já é hoje e hoje é voltar a estar inteira. O tempo de espera esgota-se e a cor da vida regressa ao corpo, aos olhos e aos gestos. A medida do tempo é um estado de espírito. Hoje somos a terra outra vez em movimento. A medida da saudade, se a saudade se medisse, é a eternidade. Longe ou perto, quem ama vive sempre de saudade. Mas hoje que voltas para onde estiveste sempre, o coração celebra reencontro do olhar. Chega-te depressa a mim que me custou tanto esperar-te.

3 comentários:

whitesatin disse...

Era uma pergunta retórica, my friend :)
Impecávelmente respondida neste texto.
A medida do tempo é um estado de espírito, tal como a saudade. E a celebração do reencontro começa no olhar e expande-se a todos os sentidos (começa no olhar, e depois na audição, e depois o toque, e o cheiro, e o paladar), substituindo esse estado de espírito macambúsio por um estado de euforia tranquilizante, como que dizendo:"finalmente estás aqui"!

Sejam bem regressadas ambas, e que a vossa vida vos aconteça sempre com a euforia do primeiro dia :D

Um grande abraço

L. disse...

tão bom esse sentimento de beber com tanta sede na alma.
ler suas palavras me fazem suspirar de uma paixão que eu gostaria de sentir.
um grande beijo.

The White Scratcher disse...

Tu fazes parar, ler, ouvir, pensar, sorrir e emocionar. Porque as saudades que sentes quase todos já as sentimos. É bo partilhares para puderes perceber que estamos a fazer força,, que também torcemos por ti, que também a sentimos. As tuas palavras deixam sem reacção,,, porque chegam ao fundo,,,onde trancamos aquilo que mais nos doi e nos faz pensar.

Estava a ver que nunca mais acabavam as tuas ferias,,,ahahahah.

Bom regresso. Para te lermos mais. Para te sentirmos melhor.