segunda-feira, 7 de maio de 2007

Sobre a mesa

U-Turn, Coração à vista (MAI07)

Hoje olhei para o passado, para a minha vida antes de ti, e confirmei o que descobri no dia em que me tocaste a alma e te deixei o coração sobre a mesa, escapado num beijo sem princípio nem fim. E nesse passado antes de ti, eu pensava que vivia e vivia o que pensava. Pensava, não vivia porque a vida chegou-me no momento em que nos encontrámos. Antes só, talvez, existia numa ideia de vida e, em tudo o que existia, havia uma cortina de fumo que me distraía do essencial. A alma inventava distracções e o coração poupava-se sem dar sinal. Distraindo-me não sabia o quanto me faltavas - eras uma ideia, um poema, algo que li em livro ou vi no cinema, não existias, nada era real. E chegaste tu e desenhaste-me um coração debaixo da pele que me acordou para sempre esta vida que és em mim. No coração que me deixas sobre a mesa guardo a saudade que, longe ou perto, nos transborda, porque Amor é este eterno fogo de nunca ter suficiente para igualar o muito que o coração sente. O tempo não chega quando tu és tudo e, no Amor, tudo é o desejo de eternidade.

10 comentários:

Blue disse...

Gosto tanto deste teu registo... ela não é tudo, mas vocês são tudo, formam um tudo que é imenso, muito maior do que a soma das partes individuais e esse tudo que tu aqui registas, esse Amor, esse sim é imenso e eterno!

Beijo grande!

underadio disse...

: )

Beijos para as três.

Always disse...

Blue,

Obrigada, amiga, sabes ler-me nas entrelinhas. :)
Ela é tudo precisamente porque a sinto como um 'nós', porque o 'eu' já não existe sem a pensar em tudo o que vou vivendo; porque a sinto a ela da mesma forma que eu, embrulhada na ideia de um 'nós'. Porque nos sentimos 'Uma' - a soma das partes individuais. Tens toda a razão, este Amor é imenso e infinito.

Um beijo grande.

Always disse...

Underadio,

Agradeço-te o sorriso. :)

Beijos das duas (meus e dela) para ti e deixo a Blue falar por si... :)

Bamboo disse...

Também gosto muito do teu "nós", até porque é um registo, na minha opinião, difícil de conseguir, apesar de,às vezes, as duas pessoas andarem empenhadíssimas(isoladamente....) em consegui-lo. Também gosto muito de todas as tuas imagens, são muito, não sei, estéticas. As palavras muito inspiradoras, como sempre. Bjs*

wind disse...

Bela prosa e entendi-te tão perfeitamente que gostava de um dia sentir assim com essa intensidade, mas já não é possível::)
Beijos para o vosso Uno:)

Angell disse...

Um despertar para a vida, sem dúvida! Para a ver com verdadeiros olhos. Um renascer, também! :)

Lindo como sempre!

Bjs!

Always disse...

Wind,

Não digas tão afirmativamente que 'já não é possível'. Fugi toda a vida do amor total e por inteiro e aconteceu-me quando eu menos esperava... e ainda bem! E quando julguei o 'copo' vazio sofri horrores (e tu sabes que sim pelo que foste lendo aqui), mas nunca lamentei sentir este mar infinito em que me descobri e me dei em Amor por inteiro. Recebo o que dou em partes iguais - é essa a intensidade do Amor verdadeiro.

Beijos

Always disse...

Bamboo,

Agradeço-te as palavras simpáticas. :)

Tens razão o 'nós' é raro e só acontece uma vez na vida quando acontece. Aconteceu-me quando nem sabia que era possível ser assim desta maneira. Por isso celebro aqui todos os dias a intensidade deste sentir único que é a soma das partes, em perfeita sintonia. O 'nós' é o tudo imenso em que me sinto parte dela (a minha namorada) e a sinto também como a melhor parte de mim.

Beijos

Always disse...

Angell,

Obrigada pelo teu apreço. :)
Renasci melhor pessoa do que era antes - mais inteira, verdadeira comigo mesma e maior de alma e coração. Faz toda a diferença.

Beijos