terça-feira, 24 de março de 2009

Para além do ruído

Sylvie C. L' ombre, 2009

Se a união faz a força, haverá algo mais forte do que a vontade de caminhar em frente, lado a lado, para um mesmo lugar ou não-lugar quando vamos à descoberta? Nada segura a força do ser e querer é viver tudo sem limite de velocidade. Amar é ter a alma em permanente ebulição, é um mar revolto de mil viagens por cumprir depois de outras tantas realizadas. O Amor é esta constante tempestade em que te vivo e te quero eterna comigo em qualquer lugar do mundo e numa qualquer parte incerta do universo. O ruído que me escutas é tudo quanto quero dizer-te ao mesmo tempo e de forma descoordenada. E em tudo o que não sei desculpar-me, nem explicar-me talvez, subsiste a vontade e a força do Amor que, de tão precioso e absoluto, se assume selvagem e bruto na expressão, como os diamantes antes de serem o que realmente são.

2 comentários:

sverige disse...

"Don´t know why, there´s no sun up in the sky, stormy weather...since my men and I ain't together,keeps raining all the time..."

Ainda há quem passe por "constantes tempestades" na companhia de quem entende a beleza do turbilhão...

Always, mantem a intensidade na entrega e no sentir e mais uma vez obrigada pelas tuas palavras lindas e balsâmicas.

Always disse...

Sverige,

Já alguma vez ouviste a Judy Garland a cantar essa canção? LINDO! É tão intensa e cinematográfica na voz dela... :)

A vida não é um mar calmo e monótono que na bíblia tem o nome de 'Paraíso'. Se assim fosse pouco ou nada teria sabor, perdia-se a intensidade...

E é preciso não esquecer o movimento de rotação da terra - se nos lembrarmos tudo faz mais sentido na nossa viagem à volta do Sol. Obrigada pela tua atenção! :)

Um abraço