sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Guardar como...

Gandc, Christmas Tree, 2006

Guarda-me numa ideia, algo simples de que te lembres sempre mesmo depois de te esqueceres de tudo o que digo. Guarda-me num pensamento em que possas descansar a alma em sobressalto nos dias que acontecem desalmados. Guarda-me os olhos sinceros com te digo a palavra que, só e apenas tu, me ouviste dizer e me fizeste sentir. Guarda-me no sonho que persigo noite e dia, ainda que falhe em deixar-te entender a intensidade do meu compromisso. Guarda-me nesta vontade de sermos por inteiro não hoje nem amanhã, mas ontem, porque foi ontem que tudo começou e é desde ontem que nos sinto 'uma' para sempre e mais um dia. Guarda-me nesta certeza quando nada do que digo e faço te pareça fazer sentido. Guarda-me neste tudo, que de tanto é infinito, em que te sinto em mim e do qual não sei desistir, porque desistir de ti é desistir de mim também. Guarda-me numa sensação tão simples quanto a intensidade com que durmo e desperto embrulhada em ti e compreenderás que as horas de dúvida são um enorme desperdício de tempo. Guarda-me numa palavra, pequena mas infinita, que encontras em tudo o que sou e planeio contigo: 'sempre', porque és a minha vida e sem ti não faço o mínimo sentido.

5 comentários:

Memory disse...

Como es um dos blogs que leio assidumamente, venho aqui desejar-te um Santo e Feliz Natal.

Um abraço

a disse...

Feliz Natal.

underadio disse...

Venho desejar-te o q te desejo sempre, Always: o melhor.

Beijos

Presença disse...

só para deixar
um bom natal e um feliz ano novo

bjo doce

Always disse...

Memory
A.
Underadio
Presença,

Obrigada. retribuo o vosso abraço em laço de Natal... BOAS FESTAS, amigas. :)