quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Na véspera

Barry Green, Iris Impression 2, 2007
Na véspera de uma nova vida, a luz das pequenas partículas abre portas para uma dimensão diferente de tudo o que conhecemos até então. Olho para trás neste momento ao encontro do meu último dia antes do nosso mundo acontecer. A memória refractada dos reflexos do que ainda não éramos, sendo já tanto, vive uma intensidade própria das estrelas em combustão. Os dias que passaram continuam cintilantes, a descoberta não acabou porque o universo é infinito desde que te tenho. Na véspera do momento em que a terra tremeu e nós mudámos de essência para algo mais perto do essencial, sinto o impacto sem tempo de uma onda de choque infinita. Tudo é possível quando sabemos intuitivamente quem é pele da nossa pele. Na véspera da verdade em que nos descobrimos como o futuro, houve um momento sublime, inconsciente em que reinámos sobre todas as coisas, com a imortalidade dos deuses reais ou imaginados. Na véspera do dia em que a vida começou, recordo-nos com a mesma impaciência de quem nasce no dia seguinte.

6 comentários:

White disse...

Há sempre um dia em que o sol parece que brilha especialmente para nós. Algumas vezes temos difficuldade em nos aprerceber disso e deixamos passar este momento especial sem aproveitarmos o que de fabuloso nos pode trazer. E assim assim passamos os dias a procura daquilo que não conseguimos reconhecer e que muitas vezes está ao nosso alcance. A véspera, pode ser todos os dias.

bjs

Always disse...

White,

Só é verdadeiramente dramático quando passamos pela vida sem reconhecer o que nos é essencial e nos dá um sentido pleno de existência. A ser assim seria como se a véspera fosse uma vida inteira onde nada acontece - un desperdício.
No meu texto falo da véspera do que sabemos inevitável no dia seguinte. :)

Beijos

whitesatin disse...

Lindo, lindo, lindo! Ao ler este texto, consegui vislumbrar-vos na ombreira da porta,(por trás uma luz ofuscante que não deixa ver mais além...), de mãos dadas, a olhar para o caminho que percorreram até este momento. Nos olhos um brilho especial, e um sorriso de alegre serenidade e confiança.

Com um sorriso do tamanho do mundo a ver-vos partir para o "dia seguinte", vos saúdo: Boa viagem! :D


See ya! :)

Helena disse...

Sabes, não é tanto a forma como escreves, a foto que acompanha ou a palavra colorida... é a fonte de inspiração sem limites que tens dentro de ti. Isso sim, impressiona-me e muito!

kisses

Ps. No tickets needed(for now), nevertheless I will save two seats for you on the VIP area. :-)

Always disse...

Helena,

E eu aqui a pensar que valia pelo 'meu talento literário'! Bollocks! ;)

PS - VIP area really?! A big Bolly & Stolly cheers, dahling! :)

Always disse...

Whitesatin,

Agradeço-te o sorriso sempre! :)
O 'dia seguinte' foi ontem e será amanhã e todos os dias até ao fim do mundo. A viagem é essa confiança absoluta no que temos e tudo que está para vir. :)

Um abraço