segunda-feira, 2 de junho de 2008

Inquebrável

CM Kwan, Grey Hairs, 2008

Se tudo correr bem, e vai tudo correr bem, os meus e os teus cabelos serão tornados brancos, sem excepção, pelo tempo por onde passeamos demasiado depressa para viver mais e chegar mais além. E eu vou olhar para esse teu branco de neve que os anos acumularem na tua cabeça e vou sorrir feliz como quem chega ao cimo de uma montanha. Por dentro pouco muda porque o Amor não envellhece. O Amor nasce e cresce e nunca chega a morrer. Amadurece porque isso é conhecer mais um bocadinho de nós a dois. O Amor é a força com que vencemos a montanha, a mão que nos segura a queda e nos levanta do chão para continuar. O Amor é a habilidade de olhar para dentro e mudar de sítio as peças soltas para arrumar melhor o lado de fora. E mesmo que tudo nos pareça virado ao avesso, o Amor é acreditar numa ordem primeira e inalterável, aquela que nos segura uma vontade de vida infinita, um querer intocável. Mesmo quando os dias acontecem fechados num círculo escurecido, sei que te tenho comigo tão de dentro que não perco de vista essa luz que és em mim e que me aquece a alma que se me aninha no coração.

4 comentários:

Wonder Woman disse...

Que texto mais lindo!!! Antes de morrer quero ser amada assim, eternamente por dentro ate que me caiam os cabelos todos

RV disse...

pois... não há nada mais a acrescentar perante um discurso destes!

e é mt bom qd sabemos viver o Amor!

bjs

Always disse...

Wonder Woman,

Só posso desejar que não sejas amada como também ames assim completamente. :)

Always disse...

RV,

Pelo contrário, há sempre coisas para acrescentar no Amor...

Bjos