segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Inexistência

Barbara Heide, Wet Colours, 2008

Se o mundo, amanhã, chegasse ao fim teria pena, muita pena, pelo tempo que não tive contigo, pelo tempo que não nos sobrou, pelo tempo que tardámos desencontradas. Este tudo que tenho em nós me parece sempre pouco, porque o Amor não tem medida e nada esgota a vontade de mais longe e mais além, de mais caminho, mais luz e mais céu e terra ao mesmo tempo. A imensidão que me embrulha em ti não tem fim, porque não tem princípio senão na essência do que sou, de tudo quanto me começa e me acaba. Sem ti não seria eu, porque eu sou aquilo que sinto e me define e este tanto que te quero e que me faz sentir vida é a minha própria certeza de existir. O Amor é tudo o que vale a pena, o resto são formas de enganar o vazio de quem se procura sem se encontrar. O Amor dá-nos a certeza de um lugar próprio e um sentido que nos cumpre e nos completa. Eu-sem-ti é uma vida impossível, porque não há vida para além de nós. Sem ti, só imagino a inexistência.

10 comentários:

Sweet_Words disse...

Quem me dera ter um terço da tua expressão :D
É um prazer visitar o blog :D

whitesatin disse...

"O Amor é tudo o que vale a pena, o resto são formas de enganar o vazio de quem se procura sem se encontrar. O Amor dá-nos a certeza de um lugar próprio e um sentido que nos cumpre e nos completa."

É só mesmo isso que faz sentido nesta vida. Como eu te entendo...

Um abraço

Druiel disse...

É um não sei o quê que se sente ao ler como escreves sobre o que escreves.

Bem sabes.

Beijinhos

GinjaNinja disse...

linda foto...colorida...isso é um bueiro (?), acho...podia er sido o Gaudi a fazer isso, não acham?beijinhos coloridos

The White Scratcher disse...

Aprendi a semana pasada a ler-te. A tua capacidade de escrever o que muitos sentem e nem sonham poder descrever, angustia-me pela sua rara beleza.
Fico felizmente deslumbrado. Parabéns

Always disse...

Sweet words,

Saber ler e reconhecer o que está por detrás das palavras também conta como dom.

Agradeço a atenção que me dedicas. :)

Always disse...

Whitesatin,

Já vivi de outra forma e de tudo o que tive, pensando que era muito, era quase nada. Hoje sei a diferença e, talvez por isso, escrevo porque acredito que o sinto vale a pena.

Um abraço

Always disse...

Druiel,

Cada palavra que aqui lês é sentida e vivida intensamente. É bom saber que consigo dar um sentido e uma coerência a um sentimento tão íntimo quanto indefenível. Fico contente que ao leres não sejas indiferente a essa verdade.

Bjos

Always disse...

Ginja Ninja,

Se 'bueiro' quer dizer 'sarjeta' ou escoadouro', acertaste! E sim, podia ter sido Gaudi a desenhá-lo! :)

Beijos

Always disse...

The White Scratcher,

De novo obrigado pela atenção com que vais descubrindo este blog e por te reconheceres também na sensibilidade com que escrevo. Fico contente por saber que quem está desse lado encontra nos meus textos a mensagem nem sempre fácil de traduzir por palavras.

Um abraço