domingo, 18 de janeiro de 2009

Provavelmente a eternidade

Anabark, Tempo (DEZ08)

No que o tempo acrescenta à paisagem, encontro-te, camada sobre camada, com a consistência da pedra que conta a história de muitas vidas passadas junto ao mar. Em mim és sem tempo, ou melhor, talvez sejas o próprio tempo, o tempo que eu conto e desconto, a medida de todas as coisas em que aconteço dentro e fora de mim. Talvez o infinito coincida com este fora de tempo em que te sinto e vivo. Talvez eternidade seja esta paisagem alterada pelo tempo em camadas. Há em nós uma inevitabilidade demasiado grande para caber no tempo. Porque o Amor e o tempo são duas dimensões diferentes. Por vezes tocam-se e deixam marcas na alma que nos sustenta o corpo. Mas o tempo passa e acontecem mundos diferentes por entre as horas que se desenrolam. O Amor transcende o corpo porque acontece no universo da alma. E tu, nesse universo em mim, és imortal.

8 comentários:

whitesatin disse...

Só consigo dizer: Maravilhoso o Amor que vos sustenta. A constância desse Amor que só tem um sentido, o crescimento até à perfeição, é o que realmente interessa. Tudo o resto que acontece em volta são meras distracções e ilusões.

Um abraço duplicado :)

Always disse...

Querida amiga,

Sabemos que a perfeição é um mito. O que importa verdadeiramente é saber caminhar com a confiança que ganhamos por sentir que a vida nos encontrou e nos reconheceu um sentido e que crescemos em cada passo que damos. Que melhor maneira de viver do que sabendo-nos acompanhados de corpo e alma?...

Um abraço das duas. :)

GRAFIS disse...

calor, tempo... e daí até à eternidade... amor sedimento e rocha.

pois... :)
AB

whitesatin disse...

Always, my dear

independentemente de ser um mito (as we know), não deixa de ser um nobre objectivo querer ser mais e melhor...a cada dia. E quando a caminhada é feita no pacote 2 em 1 torna-se mais...e melhor. LoL
(isto hoje não está muito bom...lol)
Mas, deu para entender, certo? :)

Beijos

White disse...

Sentir-se bem e viver ao uníssono, faz a vida ter outros horizontes e faz desaparecer os limites. Os tempos,,, quando os tempos se fundem num único são como se deixassem de existir. È como quando três anos parecem três dias e a imensa sede, de mais tempo que não existe, nunca passa.

Always disse...

Grafis,

A fotografia traduz isso, ou seja, a consistência das coisas acontece pela sobreposição das camadas e das histórias de que, cada uma delas, são testemunhos...

Um abraço

Always disse...

Whitesatin,

Se a perfeição não fosse um objectivo, perderíamos todo o sentido da Viagem. :) Sei que me entendes!

Um abraço

Always disse...

White,

Como dizia aquele anúncio da Swatch 'O Tempo é aquilo qu fazemos com ele'. E tens razão, o Tempo nunca passa quando vivemos em uníssono com quem amamos de forma única e absoluta.

Bjos