quinta-feira, 26 de abril de 2007

A imperfeição humana

Oscar Galvan, Deviant Art - Technical Imperfection

Que fazer com os dias em que nos sentimos ausentes de nós mesmos? Que fazer dos momentos em que nos sentimos fracos, básicos e pouco sofisticados nas ideias? Que fazer daquele instante em que falhámos redondamente no que quisemos dizer e tudo parece descarrilar a partir daí? Que fazer da nossa imperfeição como pessoas? Eu não sei. Não vou saber nunca, porque sou humana e a minha condição enquanto ser humano é aquilo que em arte se designa 'work in progress'. E como 'obra não acabada' que somos todos, somos muitas vezes inconvenientes, despropositados e injustos. Está na nossa natureza, estamos em permanente construção. Na melhor das hipóteses, vamos aprendendo à custa do erro. Assumir que erramos é um passo em frente no que nos queremos edificar. Errado seria rejeitar as fraquezas em vez de trabalhá-las com a fé de, amanhã, acordarmos melhores pessoas. Mas não somos apenas imperfeição, temos coisas boas que nos espreitam e que damos aos outros sem reservas, em acto de generosidade absoluta. Por vezes, somos magnânimos na entrega e inteiros na partilha. Somos muitas coisas ao mesmo tempo e coisa nenhuma de uma só vez, porque não existem momentos absolutos e, mesmo que existissem, nunca chegaríamos a ser completamente perfeitos ou estupidamente imperfeitos. E nos dias de alma vaga, é só isso que temos de entender para relativizar as horas cinzentas em que nos perdemos num nevoeiro de coisas que só têm a importância que lhe quisermos dar, porque, em si mesmas, nenhuma importância têm. Compreender os outros é compreendermo-nos a nós mesmos. Ninguém é perfeito e ainda bem. Perdia-se a graça, a espontaneidade e a condescendência natural. E se fôssemos perfeitos seríamos tudo menos encantadores. Seja como fôr, peço desculpa por todas as vezes que fico aquém das expectativas.

12 comentários:

whitesatin disse...

Ora, ora, ora...mas então...pedes desculpa por seres um ser-humano?
Ninguém vem a este mundo para corresponder às expectativas dos outros. Pensar o contrário é um erro tremendo que se paga caro.
Eu acho que nós andamos por cá para nos surpreendermos, a nós e aos outros.
Todos nós temos as nossas peculiaridades que nos individualizam e personalizam. E são essas mesmas características que nos aproximam ou nos afastam uns dos outros (factor-surpresa positivo/negativo). Atrevo-me a dizer que é uma "dança" perfeita. Se assim não fosse este mundo seria ainda mais enfadonho.
Bom, mas quem sou eu para moralizar...?!

Vá, atira essa carga lá para a bagageira e siga caminho que o tempo é curto para ser desperdiçado com banalidades ;)

Beijos

gitas disse...

Não vejo onde tenhas de pedir desculpa. Pelo menos virtualmente, não precisas, só se for na tua vida real, mas quem não erra?
E pedir desculpa só se pede se de facto errarmos mesmo.
Também dizem que não se pedem desculpas, evitam-se, mas quem diz isso deve ter a mania que é perfeito!
Como digo:quem não tiver telhados de vidro que atire a 1ª pedra.
Beijos que já escrevi muito.
PS:Se o pessoal sabe que a wind anda a comentar, mata-a.lololol

Marisa disse...

Cara Always, desde que descobri este blog,sou dele leitora assídua (apesar de nunca antes ter comentado) e não imagina o quanto fico feliz por ter visto esse copo a encher-se de novo.
Escreve de uma maneira tão linda, que não consigo sequer comentá-la como merece! Mas digo-lhe que, nos meus momentos mais vazios, é "dentro do copo vazio" que me venho encher, e isso, deve bastar para lhe mostrar o quanto o que escreve me encanta.
Ainda que com a respectiva fonte, devo dizer-lhe que reproduzi no meu blogue este seu belo texto. Desculpe-me por não ter pedido a autorização devida, mas ante algo com tanto significado, tinha de me apressar a transmiti-lo :) e espero que me não leve a mal por isso. Minha imperfeição humana! :)
Por favor, continue a brindar-nos com tamanha arte, poesia, amor...
Um beijo*

Angell disse...

Errar é humano! Ninguém é perfeito! Se fossemos o mundo se calhar era uma grande seca! Alás o que pode ser perfeito para ti pode não o ser para mim. É tudo muito relativo. Cada um de nós é como é; com os seus defeitos e as suas qualidades. A perfeição não é mais do que um mito.

Todos nós gostariamos ser melhores do que aquilo que julgamos ser. Faz parte de existirmos. Faz parte de sermos seres pensantes. No entanto, só te digo isto...

Continua o caminho da tua felicidade, pelo qual tanto lutaste e; faz o favor de ser feliz! Não deixes essa coisa da perfeição entrar no meio. :)

Bjs!



Bjs!

SK disse...

Por vezes, outras razões toldam-nos o olhar e impedem-nos de ver e compreender... e assim, somos todos humanos, todos imperfeitos...
mas como estamos todos "em contrução", acredito que um dia o olhar há-de alcansar o horizonte além da poeira.
bj piquena

Always disse...

Whitesatin,

Permite enfatizar esta parte do teu comentário:

Todos nós temos as nossas peculiaridades que nos individualizam e personalizam. E são essas mesmas características que nos aproximam ou nos afastam uns dos outros (factor-surpresa positivo/negativo). Atrevo-me a dizer que é uma "dança" perfeita. Se assim não fosse este mundo seria ainda mais enfadonho.

Concordo em absoluto com que escreveste. Adoro a imperfeição humana, é precisamente as peculiaridades de cada pessoa que nos chamam a atenção e as tornam ou não encantadoras. Gosto de coisas personalizadas, únicas.

Não peço desculpa pela minha imperfeição. Gosto de ser imperfeita, significa que tenho todas as possibilidades em aberto, que não sou um produto acabado, estável e monótono. Peço desculpa por ficar aquém do que se espera da minha imperfeição, pelo malentendido e o desconforto provocado sem razão, apenas isso.

Abraço

Always disse...

Gitas,

LOL... O teu segredo está bem guardado comigo. lol

Às vezes erramos infantilmente e nessas alturas é preciso saber pedir desculpa. E às vezes também é preciso saber coompreender e desculpar. É um processo dinâmico, uma rua de dois sentidos, toda a gente comete erros, nem sempre conscientemente...

Beijos

Always disse...

Marisa,

Seja bem-vinda ao 'copo', ou melhor, seja bem-vinda às páginas de comentários do blog, já que é visita habitual deste espaço. Sinta-se sempre à vontade para fazer os comentário que entender. Este espaço é, também, importante pela partilha.

Agradeço-lhe a sua atenção e apreço por tudo o que aqui vou coleccionando por palavras. Escrevo com a minha única verdade que é o Amor que sinto e que me inspira (nos bons e nos maus momentos) em cada palavra que aqui deixo escrita.

Quanto à reprodução do meu texto no seu blog, claro que não me importo, pelo contrário, fico muito feliz e que tenha o tenha entendido e reconhecido importância! :)

Um abraço.

Always disse...

Angell,

Tens razão, e é com o erro que aprendemos coisas úteis. Errar faz parte do processo de aprendizagem.

Faço como dizes, esforço-me para ser feliz e espero que tu também. :)

Beijos

Always disse...

SK,

Claro que sim, construção significa melhorar o que temos. Todos temos limitações, mas podemos melhorar o que dispomos - melhorar, por exemplo, a capacidade de visão por forma a impedir que a poeira incomode ou turve a vista, é uma das muitas possibilidades... :)

Beijos

ana. disse...

tão bonito!

Always disse...

Ana,

Obrigada! :)