sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Numa fatia do Tempo

Gary Arthur Douglas, Cherry, vanilla, mint, chocolate

Hoje passo por aqui a pensar que os dias nascem e morrem em vinte e quatro horas, o mundo muda e nenhum minuto se repete. E nós envelhecemos entre uma palavra e outra. A mesma coisa amanhã será diferente, porque nada permanece igual. Até o passado se altera no que guardamos dele, porque as memórias, por força que as segure, baralham-se e rendem-se ao passar do tempo. E nós não queremos perder nada e perdemos sempre qualquer coisa... e ganhamos também, porque a vida dá, tira, devolve, oferece e rouba. Nada é nosso verdadeiramente porque o nosso tempo é emprestado e nós vivemos uma prestação. Hoje lembrei-me do sentido de mudança e que não tenho direitos nenhuns sobre o Tempo. Mas tenho o dever de insistir no que quero e o momento é hoje porque hoje é o sempre mais próximo de nós. Em todas as coisas que vou pensando aqui e agora encontro-te em histórias de nós e planos de amanhã. Não quero contigo dias de espuma, quero passado, presente e futuro bem medidos. Quero dias bem dormidos e acordados em nós. Quero-te infinitamente e quando esgotarmos o tempo que temos quero-nos a eternidade. Tenho a certeza que tudo muda, menos a intensidade do que te sinto em mim e do que sei que somos, uma.

10 comentários:

Presença disse...

O hoje é nós... a unica que nos pode pretencer...


bjo grande

Always disse...

Presença,

Do nós espera-se que seja passado, presente e futuro. Eu acredito em sempre.

Um abraço

underadio disse...

: )
Todos sabemos q esse sempre assume diversas formas...tu própria, querida Always, o disseste:«passado, presente e futuro».Mas tb se não acreditarmos no "nosso" sempre, vamos acreditar no quê?!
Belíssimo post, as always.
Estou ctg - se é p acreditar, amar, então q seja sempre sempre.

Beijos

whitesatin disse...

"(...)hoje é o sempre mais próximo de nós(...)"

Absolutamente de acordo.
Mais uma vez, o Tempo:
A noção de Eternidade é a ausência do conceito de Tempo.
(alguém disse isto, mas não me lembro quem).
Tenho que pôr esta teoria em prática ;D

Beijos x 2 :)

Special K disse...

Em semi-regresso à blogosfera vim só para deixar uma grande beijoca.

Principezinho disse...

Este texto emocionou-me, de facto somos tudo num só;passado,presente e ambições de futuro,pelo menos p mim...
emocionei-me pq n acredito no eterno o q n quer dizer q um dia não possa acontecer, talvez um dia escreva um texto assim...

Always disse...

Underadio,

Obrigada! :)

se é p acreditar, amar, então q seja sempre 'sempre'.

Quando amamos verdadeiramente, menos do que isso é inconcebível.

Bjos

Always disse...

Whitesatin,

'A noção de Eternidade é a ausência do conceito de Tempo'

Não sei quem pensou isto, mas foi a ti que 'ouvi' dizer pela primeira vez há um ano atrás... É uma afirmação cheia de verdade.

Beijos em duplicado

Always disse...

Special K,

Mesmo o Rob Smith cante o contrário, boys do cry!
Põe-te bom, se fazes favor - já basta de ronha! ;)

Um beijo grande.

Always disse...

princepezinho,

n acredito no eterno o q n quer dizer q um dia não possa acontecer, talvez um dia escreva um texto assim

'Eterno' é um estado de alma e não tanto uma medida, ou melhor, ausência de tempo. Amar é acreditar num 'sempre' - de outra forma não faria sentido. Só posso desejar que um dia te aconteça essa 'eternidade'. :)