sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Boa memória

Jeff Waldorff, Partial Lunar Eclipse (20FEV2008)

Ainda que passem anos que podiam ser milénios, a memória do eclipse que só tu e eu conhecemos não desiste. No centro do universo o eclipse acontece noite e dia, mesmo nos dias cinzentos em que as nuvens deixam ver um pouco menos do céu que somos incondicionalmente. E quando a terra esconde o sol da lua, o calor vem de dentro e sente-se o infinito como rumo. Encontro-nos no centro do universo, sempre mais absolutas do que a física que nos explica o princípio da vida. Sabemos onde estamos mesmo que o mundo fique às escuras, estás em mim e eu em ti e, ainda que nos falte o chão durante a falta de luz, sinto-nos o equilíbrio de quem caminha uma ideia concreta de Amor. Hoje sabemos um pouco mais do 'nós'. O que aprendemos e cumprimos com dedicação é que o eclipse é infinito quando os astros se alinham em pleno na rota definida pelo Amor.

4 comentários:

whitesatin disse...

Magnífico. A perfeição nos contrastes e nas simetrias.
Uma viagem eterna para percorrer num tempo infinito.
Quem precisa do sol quando a Luz vem de dentro? ;)

Beijinhos x 2

RV disse...

e o q se espera mais de uma relação se não q a lua se complete com o sol numa rota q por si só é incandiscente...
o peixoto tb tem um texto lindo sobre o amordo qual me lembrei qd te li agora, n sei se no "morreste-me"ou no "criança em ruínas".
engraçado o q deixas-te na minha casa, p mim o JLP e o Chico buarque são os dois homens q ligo á musica "venus as a boy" da nossa amiga Bjork,
bjs

Memory disse...

Mais um belissimo texto por aqui. Aliás como é hábito.

Bjs

Always disse...

Whitesatin,

Gosto de saber que percebes o que tento dizer por palavras. Essa luz que decifra também vem de dentro...

Um abraço das duas.

RV,

Conheço os dois livros do JLP, naturalmente, mas não imagino que texto as minhas singelas palavras te possam fazer lembrar esse escritor grandioso cjo o talento ambas reconhecemos... :)

Acho piada à tua associação de uma canção (neste caso 'Venus as a boy') a pessoas! Nunca tal me cruzou o espírito, mas é um exercício giro, confesso :)... besides, adoro essa canção!!

Beijos

Memory,

Sejas bem regressada e obrigada pelas tuas palavras sempre simpáticas :).

Bjos