quarta-feira, 14 de março de 2012

A memória que não dura

Melanie Lawson (National Geographic)

O Tempo, que dizem ser bom conselheiro, escreve ele mesmo o capítulo derradeiro. A memória não será para sempre, porque se desvanece no passar dos dias até se tornar em vaga lembrança, presa por um fio, de coisas desordenadas. O que não ficou, não será nuncaO que nasceu e não foi cuidado, morre sem nunca ter crescido. O que não se sente não existe e não existindo não faz sentido acreditar que sim. Tudo desaparece, tudo se esquece. A fé que salva mata-nos também no que queremos e não sabemos guardar. Porque depois do adeus não há mais nada, a não ser um fim a que nem a memória escapa.

5 comentários:

L.S. disse...

Talvez tudo se acabe,mesmo na memória onde guardámos o que nos doeu, e o que não doendo, nos deu vida...
Ab.

Always disse...

A memória perde-se, o Tempo vence. A vida deu e tirou também. O que não se vê e não se sente é como um castelo de areia à beira do mar, as ondas do Tempo desgastam o passado até à incoerência de memória vaga das coisas que foram.

Abraço!

TB disse...

"Eu, agora - que desfecho! Já nem penso mais em ti... Mas será que nunca deixo. De lembrar que te esqueci?" Mário Quintana

Podemos apagar sensações, mas nunca pormenores. Se ele foram realmente importantes, mesmo que a perda seja gigantesca, eles permanecem para nos lembrar porque tudo fez tanto sentido lá atrás.
Abraço!

Always disse...

TB,
Por muito que queiramos guardar tudo intacto, a memória é permeável ao tempo que nos envelhece e nos faz perder capacidades. É nesse sentido que escrevi sobre a corrupção da memória. Claro que isso é muito contrário à nossa vontade. Eu, que sempre tive uma boa memória, coleccionei e guardei cada segundo do que não quero esquecer nunca, porque esquecendo seria perder uma parte importante de mim. Mas, inevitavelmente, vou perder muita coisa pela caminho. Infelizmente longe da vista longe do coração, de uma forma ou de outra.

Always disse...

PS - Brilhantes as palavras de Quintana, obrigado! Reconheço-me no seu conteúdo!

Abraço!