sexta-feira, 9 de março de 2012

Montanha

Emerald Lake (Tongariro National Park - Nova Zelândia)

Depois de muito, depois de tudo, já não tenho mais alternativas do que aquelas que esgotei, a não ser sanar a parte doente que me deixa imóvel, estagnada como que à espera de uma liberdade que eu mesma não me acolho. Não tenho mais decisões para tomar, nem escolhas nem planos para testar. Tenho um caminho interior para andar e a minha verdade das coisas. Só posso agir sobre o que está ao meu alcance, no que depende de mim. A minha montanha é alta e impossível como todos os amores mal resolvidos são, para o esquecimento, tarefa impossível. Não sei o que está certo nem o que está errado e o que é justo ou injusto é-me indiferente, porque nada é tão linear assim por muito conveniente que nos fosse simplificar a vida dessa maneira. O que sei é que de nada adianta teimar numa causa tão perdida. Quem me dera ter respostas sábias e desatar as mãos de um sentimento que, para além de mim, não vale nada!

4 comentários:

L.S. disse...

As montanhas podem ficar para trás...com o tempo.
Ab.

Always disse...

Depende do tamanho do que está no coração. Há quem demore meses a substituir pessoas e sentimentos. E há quem sinta o sempre com a mesma força e certeza e sem condições, mesmo a escalar uma montanha invencível. Essa é a grande diferença entre as pessoas...

Um abraço

TB disse...

Os sentimentos não se substituem. Isso é um erro. Substituir um amor que ainda palpita, mesmo que definitivamente acabado, por outro só irá manter o mal resolvido infinitamente aceso.
Os sentimentos superam-se! Ultrapassam-se! Sem metas, sem tempo. Mas com reolução e definição e muita esperança de que o que há-de vir será sempre melhor do que aquilo que se foi.
Pode ser que essa montanha permaneça sempre na nossa vida, mas ficará concerteza mais distante quando o sol rodar e a iluminar de outra perspectiva. :)

Always disse...

T B,

Agradeço as suas palavras nas quais reconheço uma visão afinida das coisas. Quando é impossıvel escalar a montanha, é verdade que só nos resta esperar que a rotação do sol nos ilumine um novo horizonte para além dela. Substituir pessoas e sentimentos não consigo, mas preciso enterrá-los e fazer o luto porque se tornaram inúteis.

Abraço!