domingo, 8 de outubro de 2006

Medo do que somos


Anabark - Eye to Eye (2004)

Sinto que tens medo, muito medo. Sei que tens medo e tu assim o confirmas. O medo é ausência de amor, alguém* escreveu. E agora, depois de tudo, sinto que tens medo porque não sabes amar nem merecer o amor que te dão.
Tens medo de ti mesma, tens medo do que eu te faço sentir, tens medo do que sentes porque, no fundo, pensas como o resto do mundo à tua volta: que não podes sentir o que sentes, que não está certo sentir assim...
Tens medo de mim porque te ponho em causa naquilo que és ou no que julgas ser. Tens medo de mim porque sou a parte de ti que não queres assumir porque não tens coragem para te aceitar, independentemente de me amares ou não.
Fazer teatro todos os dias cansa, eu sei. Viver no teu papel tem as suas compensações e tu consegues desligar as emoções para teres paz de espírito. Já não estou a atrapalhar o teu caminho. Nunca te exigi nada nem te persegui, mesmo assim mudaste o teu número de telefone - só falta sugerires que eu mude de cidade para não te cruzares comigo na rua. O único peso que tens atrelado a ti é a consciência.
O medo que vi ontem nos teus olhos, receando que ele nos visse juntas, enterrou-se com dor no meu peito. Não tenho nada a esconder, a nossa história já nem existe, de que tens medo? É óbvio que tens medo de magoá-lo, como sempre tiveste; é óbvio que é a ele que proteges, como sempre protegeste, mesmo quando me querias a mim ou pensavas que me querias. É a mim que escolhes sacrificar. Amas-me?! Tens medo e o medo é ausência de amor. Amo-te e sacrifiquei-me por ti, cumprindo a tua vontade de silêncio e distância entre nós.
Eu também tenho medo, sabias?
Tenho medo de me ter enganado quanto ao tanto que vi em ti; tenho medo de perder o amor e ficar a odiar-te; tenho medo de um dia acordar e não me lembrar de ti; tenho medo que passes por mim e não me vejas; tenho medo de perder ainda mais do que já perdi mesmo sabendo que já não há mais nada a perder.
* 1 João 4:18 - "No amor não há medo. Pelo contrário, o perfeito amor lança fora o medo, porque o medo produz tormento. Aquele que teme não é aperfeiçoado em amor."

5 comentários:

Senhora Saudades disse...

as said by João! and i concur.

you have always known you have a way with words. don't ignore this gift, darling!

until tomorrow. durma bem!

F.

Moon_Lady disse...

Porque está...

Simplesmente divino =)

*

Always disse...

F.

Still trying to figure out what to do with this 'gift'.

See you tomorrow (in Portuguese -> Até amanhã). Dorme bem!

A.

------------

moon_lady,

Obrigado!! :)

A.

Senhora Saudades disse...

well let's see...how about start writing the 3rd installment of a certain fiction?

but first you *Must* disable your email and don't reply to PM's, or meeting strangers? ;)...it got you in trouble!

thanks for correcting my Pt. it's as good as your ...Quechua :)

beijinhos,
F.

Always disse...

F.

Hahaha...LOL @ your post.

Well, I remember that certain fiction so vaguely... besides I'm not sure if I want to write more of it. Security measures such as the ones you mentioned are top priority! I had my share of trouble... 'Once bitten, twice shy'!