quinta-feira, 23 de novembro de 2006

Depois do amor


E depois do amor, depois de nós, há dias que não são dias porque o tempo perde os ponteiros do relógio. Depois de nós há um espaço infinito entre o que fomos e o que julgámos ser. Depois do amor só vozes de silêncio respondem ao coração. Depois do adeus morre-nos o voltar a acontecer da mesma maneira. Depois do amor o longe é para dentro, na distância, na ausência, na falta. Depois, quando o tempo nos regressa, levantamo-nos do chão, olhamo-nos ao espelho e deixamos de olhar para trás. Se me rio depois do amor é porque desisto de pensar-te. Se não te penso não te desejo, se não te desejo não te quero e não te querendo não te amo. Depois do adeus não existes nem eu na primeira pessoa do plural do presente verbo amar.

7 comentários:

wind disse...

excelente!

Sandrita Star disse...

Parabéns!

Agora que sabes que estou apaixonada por ti, podes perceber que depois dum amor vem outro amor ;)
E, antes dum amor, estás tu.

ser estrelita

Sandrita Star disse...

E depois do amor vem uma visita à exposição Star Wars - vens comigo?

Beijo
S.Star

Senhora Saudades disse...

Ground control to Major Tom: welcome home!!!

:) fabulous, darling!
F.

Always disse...

Wind:

Vindo de quem gosta de pablo Neruda, fico contente! :)

------------

Sandrita Star:

O que sei é que tenho medo de acordar e descobrir que não existes e que te sonhei. :)

Vou contigo ao fim do mundo, marca o dia.

Um beijo!

----------------

Senhora Saudades:

It's just a question of time like I told you. Thanks for preparing me a safe landing. :)

Yours,
Major Tom

Anónimo disse...

"Até ao fim do mundo"... não é um filme com o William Hurt em que ele anda a recolher imagens num aparelho que o pai inventou para que a mãe, cegueta, pudesse ver o mundo?
Eu adorei esse filme.
E adoro a tua companhia.
Mas, até ao fim do mundo é pouco para mim. Sejamos ousadas, o(s) universo(s) espera(m) por nós!

Star é o destino, sandrita a nave

Always disse...

É um fime realizado pelo Wim Wenders nos anos 90.

Tens toda a razão, o mundo não é suficiente, avancemos pelo Universo a bordo da tua nave... adoro a tua companhia!