quinta-feira, 15 de fevereiro de 2007

Eu mais!


Inês, Poema II, JAN07

Bebe-se a coragem de um copo vazio e a vida segue o seu caminho desamparada ti, mas contigo nas entrelinhas. Existes quando eu te pensava perdida. Só não te encontrei porque te perdi. Ganhei uma vida inteira no pouco tempo que tivémos e depois de ti morri. Continuo a existir nos dias e no que o teu coração sabe guardar de mim. Existimos no passado e no que ainda não morreu em nós. Sinto-te hoje como ontem e acredito no brilho dos teus olhos quando me olhas com a alma que te conheci. E enquanto sonhas em sintonia com o meu querer, vou desenhando em teu redor palavras que tu adivinhas. Tudo o que escrevo tu sabes de cor e tudo o que sinto tu sabes também. Recordo-te nas palavras que celebraram um dia nosso que será para sempre. Os beijos que ficam por dar existem na memória do beijo que guardo como o único da minha vida, aquele que me fez fugir o chão, o teu beijo num dia de coragem que nem o tempo fará esquecer. Deixar de amar-te não sei. E apesar de tudo, sei que me amas também. 'Será que algum dia isto nos vai passar?', perguntas tu. Não, digo-te eu. O que é verdadeiro e intenso nunca se apaga e somos maiores por isso. O que o coração escreve nunca se esquece e o meu dessassossego permanece. É coisa minha, a culpa não é tua. Tu aí e eu aqui encontramo-nos na palavra 'Amo-te'... Eu mais!

12 comentários:

Angell disse...

O amor pode ser tão intensso... A memória é como uma camara escura; onde a foto é revelada ficando gravada e inalterada. Só o tempo a poderá modificar; em sintonia com o que permaneceu no nosso coração sobre ela...

Coragem (sempre)Always! :)

Bjs!

Always disse...

angell,

Gostei dessa tua imagem da câmara escura. É um pensamento bonito e cheio de sensibilidade. :)

E obrigada pelo apoio. :)

Bjos

Blue disse...

Só que o teu copo não está vazio (e se calhar nunca estará)... apenas dele brota algo diferente daquilo que lá estava antes. De ti flui o mesmo, dela talvez também, mas já não sabes, apenas sentes, imaginas, assumes verdades incertas que te tranquilizam e dão continuidade a esse fluxo que permanece jorrando do teu copo que tranborda...

Beijos linda, coragem e força é o que te desejo eu também e olha se escrever te ajuda, escreve, já que o fazes sempre tão bem!

Always disse...

Querida Blue,

O meu copo está vazio de quem eu quero. De resto, tenho a infinita sorte de ter muitas outras 'coisas' a transbordar, assim eu quisesse da mesma forma como quero quem não me quer.

"De ti flui o mesmo, dela talvez também, mas já não sabes..."

Sei o que ela me disse, o que considerou importante eu saber - nada do que escrevi foi imaginado. Mas o amor que existe não muda nada. As pessoas valem pelas acções e não pelas palavras.

Já não sei se escrever ajuda, às vezes nem por isso. Nunca serei uma escritora, falta-me a paciência... lol

Um abraço grande.

PS - E já falta pouco para a tua liberdade de fim-de-semana... não me esqueci. :)

whitesatin disse...

Dizem que numa relação há sempre um que ama mais que o outro...não sei se será bem assim...quando se ama, ama-se e pronto, com toda a intensidade, qual furacão que por onde passa arrebata tudo o que estiver no caminho,não há nada a fazer. Agora, o que cada um faz com esse amor depois do temporal passar...isso já é outra história, não é?

Bjs

SK disse...

Tu mais, certamente!
Bjo

Always disse...

Whitesatin,

Absolutamente verdade o que escreveste. Quando se ama ama-se sem limites e com total intensidade. A importância que o amor tem em cada pessoa e o que cada um está disposto a fazer por amor já é uma outra história. Para alguns o amor tem importância relativa. Outros acreditam que é possível mudar o mundo. Outros ainda agarram o amor e tentam enfrentar a vida, um dia de cada vez, com bom senso e determinação na resolução de obstáculos. Há muitas respostas tudo depende da vontade. Quem não arrisca, nunca saberá como poderia ter sido...

Bjo.

Always disse...

SK,

Sim, eu mais, muito mais!

Bjo

whitesatin disse...

Ás vezes, só ás vezes, assombra-me a ideia de que se calhar não valerá assim tanto o risco. A infelicidade e o sofrimento que advêm do acto de amar incondicionalmente são uma cruz demasiado pesada para carregar uma vida inteira.

Enfim, é só mais um devaneio noturno.

Bjs

Always disse...

Whitesatin,

Provavelmente tens razão, mais do que apenas 'às vezes' penso nisso.

Escreveu o poeta que 'Tudo vale a pena se alma não é pequena' e eu acredito. Mas, e quando descobrimos que a alma de quem amamos não é tão grande como nós a imaginámos? Não vale a pena esticá-la se não tem elasticidade.

Bjo

whitesatin disse...

Tu...sempre a pensar "no outro"...és uma altruísta, é o que é.
Eu estava a falar de mim, de ti, de todos aqueles/as que por infortúnio do destino foram "escolhidos" para serem a metade-sensível, e consequentemente sofredora.

Tens uma alma bonita. E eu gosto de ti por isso.

:)

Bjs

P.S. - São 6 da manhã e eu estou com um pifo que não lembra a ninguém...por isso fico-me por aqui. LoL

Always disse...

Whitesatin,

Chuveiro, agua fria, café, muito café e senteste de novo em forma. LOL

Não sou altruista - penso no 'outro' como um vício! O amor é um vício, não é? Mais do que o sofrimento!

Gosto que gostes de mim pelas razões que evocas. Tens uma alnma generosa, gosto de ti por isso e não só. :)

Bjo