segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007

Mentiras

Anabark, MM Blue (FEV07)

O que é mentir?
É fingir que sentimos?
É pensar que sentimos?
É fazer acreditar que sentimos sem sentir?
É enganar sabendo que não sentimos?
É simular o que não sentimos?
É sentir por alguém o que não sentimos na relação que escolhemos?
É recalcar o que não queremos sentir porque não é conveniente?
É mentirmo-nos desistindo daquilo que se sente?

11 comentários:

wind disse...

O que é mentir?
É fingir que sentimos?-Sim
É pensar que sentimos?-Não, se pensamos é porque algo nos leva a isso, logo não é mentira, mesmo que seja ilusão, acreditamos nela.
É fazer acreditar que sentimos sem sentir?-Sim
É enganar sabendo que não sentimos?-Sim
É simular o que não sentimos?-Sim
É sentir por alguém o que não sentimos na relação que escolhemos?-Depende. Se na relação que escolhems dissermos à pessoa que não a amamos totalmente, não mentimos, se não dissermos nada, mentimos.
É recalcar o que não queremos sentir porque não é conveniente?-Sim, o melhor não é recalcar, mas enfrentar para resolver.
É mentirmo-nos desistindo daquilo que se sente?-Sim. Não se deve mentir nos sentimentos, devem-se resolvê-los dentro de nós.

bjs

Isobel disse...

O limite acerca da mentira é tão ténue e infinito como as variedades de seres humanos que existem.
Acima de tudo, não nos mentirmo-nos a nós, ter a honestidade para connosco. O que nem sempre nos permite que não nos iludamos. Precisamente porque a mentira do outro pode-nos levar a isso.
Não mentir ao outro, jogar as cartas daquilo que se sente e da forma como se sente.
A mentira faz perder tanto tempo..

Always disse...

Wind,

Obrigada pela sinceridade das tuas respostas. :)
Não vou responder às minhas próprias perguntas, tendo em conta que elas já por si contêm elementos de resposta.

Bjo

Always disse...

Isobel,

Como não sei fingir o que não sinto, não imagino como é viver dia após dia a fazer 'teatro' e a inventarmo-nos no que não somos. Fingir que sentimos sem sentir é deveras desgastante e só credível até um certo ponto. De resto, ninguém é feliz numa falta de verdade.

Bjo

(' ') disse...

Glup!
Glup!
Glup!
Glup!
Glup!
Glup!
Glup!
Glup!
Glup!

Tenho a cabeça feita num enorme -?-
bem feita qume é q me manda andar sempre a armar-me a fazer perguntas?!?

Fait attention, q é preciso não confundir mentira com "desrealização", "ilusão" e, claro, com imaginação...e com mais algumas coisas terminadas em "ão"...e vou-me já embora antes q comece a ganir...

Always disse...

Olha lá, tu não andas a conviver demasiado com o teu cão?...
... também termina em 'ão'...

whitesatin disse...

Palavras para quê?
Basta substituir a pontuação.

Bjs

SK disse...

pronto.
este não comento...
(estou a tentar que as energias positivas não percam espaço...)

Blue disse...

O que é a Verdade? Onde acaba ela e começa a Ilusão?

A única coisa que sei é que por vezes é mais fácil acreditar do que não acreditar. Levamo-nos a acreditar porque facilita-nos as escolhas, emocional e psicologicamente. Mas tu conhecerás esses processos bem melhor do que eu...

(Estou num limbo, ausente em parte incerta onde tudo é cinzento... encontro-me encostada a um canto sem saber bem para onde ir. Falta-me a vontade e é a primeira vez que isto me acontece... detesto sobreviver assim, mas não vejo nenhum farol em lado nenhum... aqui me quedo à espera de qualquer coisa que nem sei bem o que é...)

Beijos grandes, ao menos exorcizas pela escrita aquilo que ainda te enche esse copo que crês vazio... e eu já nem vontade tenho para continuar a escrever. :-(

Always disse...

Whitesatin,

Sabia que irias entender o que escrevi no seu sentido pleno... sem pontos de interrogação.

Beijos

Always disse...

Blue,

Anima-te rapariga! És muito mais forte do que isso. Tens tanto para dar que não podes por-te em causa de forma nenhuma. A nuvem negra vai passar e deixará o sol regressar-te, mas para isso tens de saber segurar-te e acreditar em TI. Essa deve ser a tua vontade maior. :)

Um abraço grande amiga.