sexta-feira, 23 de fevereiro de 2007

Pirata

Anabark, Entre o mar e a terra (JUN05)

Avançando pela areia dos dias, regresso ao mar onde nasci, àquele mar que não começa onde a terra acaba, porque ninguém sabe o príncipio nem o fim do mundo. Parto num barco pirata e regresso ao mar sem margens, ao imenso azul que não se esgota na reflexão do céu e que continua para além do horizonte. Regresso aonde o chão me fugiu. Procuro-me em várias ilhas que me encontram e deixo as estrelas indicarem-me um caminho. Num mapa antigo, rasgado pelo vento da viagem, só havias tu, mas tu ficas do outro lado do mundo, onde o meu barco não chega nem o vento me empurra. Por vezes, adormeço ao leme e descubro-me em novos mundos de terra firme. Por lá me passeio e me retorna a pressa de partir para lugares onde não me prometi. Às vezes sonho que sei chegar ao outro lado do mundo e, na minha imaginação, abandono-me a essa vontade de marear no impossível. Ninguém sabe por onde ando, só, talvez, tu e quem me apanha distraída.

9 comentários:

SK disse...

Mas olha que o poeta sempre escreveu "onde a terra de acaba e o mar começa..." :)

É impossível não recordar as estrelas de um pedaço de céu que se conheceu, não nos encontramos por vezes a procurar pelas estelas que lá estavam, sem que percebamos que agora o hemisférico é outro.

Porquê pirata? Vais por aí saquear agora?

Always disse...

Afonso Lopes Vieira, sim, eu sei, mas apeteceu-me contrariá-lo. :)

Existem estrelas nos dois hemisférios e navegar é também descobrir terra e reconfigurar a carta de marear.

Sou pirata porque o meu barco não tem pavilhão.

Um bom-dia para ti. Ligo-te mais tarde.

Bjo

wind disse...

Desculpa a ausência, mas foi por motivos que não pude adiar.
Adorei a maneira como está escrita esta prosa.
Uma das melhores que li, tuas.
Deixas-me editar no Webclub com os devidos créditos?
bjs

SK disse...

E Luís de Camões... tb, se não me engano ;)
Claro que existem, e muitos mares tb :)
Já passou?
Bjo

Always disse...

Wind,

Voltaste e é isso que importa. :)
Obrigada pelas palavras de apreço ao meu texto e claro que podes editar no Webclub. :)

Bjs

Always disse...

SK,

Sim, é o Reino Lusitano descrito por Luís de Camões, mas lembrei-me de São Pedro de Moel e de Afonso Lopes Vieira... porque será? :)

Novos mares por descobrir e o céu inteiro sobre os oceanos. O mundo não tem fim...
Se já passou? Vai passando (no gerúndio).

Bom fim de semana.
Bjo

Bjo

SK disse...

E lembraste-te bem.
Óptimo. Gerúndio é dinâmico. É bom.
Bom fds.
Bj

Always disse...

Sem dúvida, gerúndio é sinal de que há um processo em construção. :)

Bjo

wind disse...

já editei esta tua prosa poética no webclub. A escolha da foto foi como a senti. Se não for do teu agrado diz, por favor.