sexta-feira, 9 de março de 2007

Meio cheio, meio vazio

Brian Mckay, Kool Aid, 2006

Volto a pegar no copo e reparo dentro dele qualquer coisa que não estava durante o intervalo de nós. Dentro do copo, onde havia coisa nenhuma, encontro um bocadinho do que falta de mim que és tu. Tem cor de vida e o sabor do fogo. O vazio transbordava de amor que segurei com duas mãos firmes, doridas mas cheias de certeza que nunca deixei cair. Nem meio cheio nem meio vazio do que tenho não te tendo, este copo inquebrável é feito daquilo que nunca chegará ao fim, o amor e o teu lugar em mim. Encontro-te nesta transparência do que sou e reconheço-te através do vidro. Dentro do copo estamos nós, eu contigo e tu comigo, neste pouco que nos damos do infinito que sentimos. O teu copo está meio cheio, o meu meio vazio. Existo no que sinto bater no coração cheio de ti e o meu coração cheio não cabe dentro de um copo vazio. Sabes quantas vezes te encontro significado em cada palavra de amor? Tantas quantas as vezes em que procuro palavras para te fazer acreditar o meu verdadeiro sentido. O vazio tem a forma do que me faltas. O amor não se esquece, não se apaga e não chega ao fim. O amor é feito do que me dás e do que te dou a ti, na certeza de sempre que tu e eu sentimos.

22 comentários:

wind disse...

Magnífica prosa:)
Tentando aventurar-me no conteúdo, nada é eterno como pensas ou sentes, já dizia o famoso Vinícius:)se não for este o conteúdo, desculpa:)
Safo-me a escrever que a prosa está como sempre muito boa.lol
beijos

Always disse...

Tal como Vinicius de Moraes escreveu sobre o amor (in Soneto da Fidelidade):

...Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.


Assim eu sinto. :)

Bjs

sem-se-ver disse...

chama-se, sim, desc a correcção, soneto do amor eterno.

abraço.

wind disse...

É isso Always:)
É infinito enquanto dura, mas um dia acaba:)
Acredita, fala quem já passou por isso:)
bjs

Angell disse...

Always,
O amor faz-nos marchar nesta vida! Também é certo que se não o tivermos; que temos que viver na mesma; mesmo que seja de empurrão. Um amor pode findar, pode renascer, pode continuar, um novo pode surgir, e por ai a fora. Tudo depende do que cada qual está a passar nesse momento. Isso marca e vê-se no dia a dia, no comportamento, na maneira como nos sentimos e lidamos com os outros.

O que eu modestamente te posso dizer é que desejo-te muita força e que não desanimes! :)

Bjs!

Anónimo disse...

Mas nao tem revolta não, só quero
que você se encontre,
Saudade até que é bom,
Melhor que caminhar vazio,
A esperança é um dom
que eu tenho em mim,
eu tenho sim.

Nao tem desespero não
Você me ensinou milhões de coisas
Tenho um sonho em minhas mão,
Amanã será um novo dia
Certamente eu vou ser mais feliz!

Deixo-te esta mensagem de esperança e amor do Caetano. Beijinhos

Cacau disse...

Bem... eu que nesta fase da minha fase não consigo escrever nada de jeito... revi-me em tudo o que escreveste. Obrigada por de certa forma dares forma escrita ao que sinto.

whitesatin disse...

Meio cheio, meio vazio...é como eu sempre digo: é tudo uma questão de perspectiva. No fim só existe uma certeza: sempre é para sempre.

Um beijo grande

SK disse...

O amor por vezes é como um daqueles projectos que temos na mão e adiamos. Infinitamente.
Adiamos construir e tantas vezes pensamos nele para amanhã, tantas vezes tentaremos amanhã, que se acaba por tornar num objecto inatingível, nostalgicamente intangível, até se transformar num mito... de ausência e nostalgia balofa.
e sagrado
e intocável
e velho
e morto à partida…
que vive assim não pode viver de copo meio cheio… ou meio vazio. Quem vive assim vive de copo às avessas. Vai por mim que eu sei.
Bjo piquena.

Always disse...

Sem-se-ver,

Bem-vindo(a) ao 'copo'.

Agradeço a correcção - 'amor eterno' condiz mais com o soneto do que 'fidelidade'. :)

Abraço

Always disse...

Wind,

Mas enquanto dura é melhor vivê-lo sem pensar que um dia acaba. :)

Bjs

Always disse...

Angell,

Dizes bem, o Amor acrescenta-nos, torna-nos maiores quando damos e recebemos também. O Amor é vida, sem ele existimos, mas existir não chega, é preciso viver e ser feliz.

Não desanimo enquanto sentir que o Amor não secou entre as as duas margens do rio. Obrigada pela força. :)



Bjs

Always disse...

Anónimo (gostava de ter um nickname...),

Agradeço esperança do poema do Caetano e sublinho o verso:

Tenho um sonho em minhas mão,
Amanhã será um novo dia
Certamente eu vou ser mais feliz!


Condiz com a minha teimosia. :)

Bjos

Always disse...

Cacau,

Sê bem-vinda por aqui! :)

A inspiração há-de voltar e enquanto não volta há palavras à tua volta onde podes repousar o que sentes. :)

Always disse...

SK,

Eu subscrevo inteiramente o que dizes - o Amor adiado é morto à partida. O que não queremos fazer hoje, amanhã pode não fazer sentido. A vida adiada é uma morte lenta, um desperdício de possibilidades de ser feliz no pouco tempo de que dispomos de existência.

Acredita que já vivi o suficiente e aprendi à minha custa. Hoje esforço-me todos os dias para me cumprir e ser eu completamente, sem adiar nada em mim.

Beijo grande.

PS - Não te apetece sushi um destes dias?... :)

Always disse...

Whitesatin,

Haverá sempre uma diferença de perspectiva até o copo estar completamente cheio. E nessa altura 'para sempre' será o 'infinito equanto dura'.

Abraço.

SK disse...

Apetecer, apetecer...
Apetece experimentar, mais à mousse de chocolate... ;)
bjo

Always disse...

:) Arranja lá um dia (noite) então...

Abraço

SK disse...

...a ver se provo isso de uma vez.
(andas mt caladinha...)

Always disse...

LOL
Ando muito caladinha, tens razão, mas feliz... :)

Bjo

wind disse...

Pois:))))

Always disse...

Wind,

O teu 'Pois' é muito perspicaz! :D

Bjs