sexta-feira, 23 de março de 2007

A melhor parte

ALB, Shades of Indigo, 2006

De que é feita esta força inexplicável que nos confunde corpo e alma num só, indistinto e uno? Adivinho-te do que me conheço e do que te aprendi do muito que temos em comum. Sei-te no que sentes pelo que eu sinto também para além do silêncio e da distância. Conheço-te através de mim, na forma inteira com que sempre estive contigo e tu comigo. Tu e eu somos muito mais do que conseguimos explicar e mesmo que soubéssemos dizer tudo o que somos, seria demasiado e ninguém nos acreditaria. 'Acreditamos nós e é isso que importa', dizes-me tu. Sim, nós acreditamos no que sabemos ser verdade por incrível que pareça. Se vivi uma vida inteira à espera de te encontrar e te reconheci no primeiro instante em que te vi, não preciso de explicações para o que acontece com a simplicidade do que é puro e genuíno. Porque as coisas simples são as mais verdadeiras, aquelas em que confio com uma certeza inabalável. E eu tenho-te naturalmente dentro de mim, sempre e em todo lado, como aquela minha parte que quero salvar sempre primeiro. Foi essa parte que salvei todos os dias ausentes e nela acreditei muito para além das evidências. Foi dessa parte que não quis desistir pela absoluta certeza do que sinto e do que quero viver contigo. Foi essa parte que me tornou melhor pessoa pelo que aprendi a amar verdadeiramente. Essa minha parte que preservo sem tempo nem distância és tu e o teu lugar em mim, hoje e sempre, incondicionalmente. Somos enquanto existimos e no que sentimos somos eternamente.

8 comentários:

SK disse...

E haverá necessidade de explicar ou saber porquê quando a certeza é tanta e tão grande, inequívoca? :)
Esse sentir e acreditar em algo de olhos vendados, em cima do arame e por sobre o abismo, e ainda assim permanecer segura e em perfeito equilíbrio, sólida.
E talvez este seja um dos grandes milagres da vida, o amor assim, a simplicidade com que se sente e se aceita, apesar da distância, da maldita distância que a uns não é suficiente e a outros pouco importa.
Caramba. Estas palavras assim de manhã fortalecem-nos a esperança... :)
Dá gosto ler-te assim.
Vou trabalhar que o sol já vai alto.
Bjo Grd.

wind disse...

Depois de te "acompanhar" em momentos menos bons, acredita que sorrio que nem uma parva ao ler-te agora:)
Quanto à prosa, mais uma vez está poética. Vou-te chatear até me dizeres que tens um editor!
lololol
beijos

Viz disse...

"Foi essa parte que me tornou melhor pessoa pelo que aprendi a amar verdadeiramente".`
É para essa parte que vale a pena amar..

Always disse...

SK,

De olhos vendados, em cima do arame e por sobre o abismo, a intensidade do que sinto e a certeza do amor que está do outro lado, equilibraram-me na vontade teimosa e inabalável remar contra a maré e nunca desistir.

Sou assim, transcendo-me no que sinto e no que acredito que vale a pena... sem tempo nem distância.

Um beijo grande.

Always disse...

Wind,

Obrigada pela companhia nos bons e maus momentos. :)
Preferiro saber-te a sorrir.
Editor, pois... vou pensar nisso nas férias.

Bjos

Always disse...

Viz,

Bem-vinda ao 'copo'. :)
A parte que nos faz amar verdadeiramente é aquela que reconhece o outro como pele da sua pele.

Bjo

Angell disse...

Sinto-me previligiada por "ler" o teu amor! Tanta força que ditas acabas por também a transmitir a quem te lê! Admirei sempre a tua teimosia, o teu acreditar! Dás-me esperança no meu acreditar! :)

Bjs!

Always disse...

Angell,

Obrigada! :)
Se entendes a força com que escrevo o amor é porque tens em ti uma capacidade de amar idêntica. Acredita em ti - desiste só quando achares que não vale a pena.

Um abraço.