sexta-feira, 19 de janeiro de 2007

De que são feitos os teus dias?

Zenmatt, Chain, Chain, Chain, 2006

De que matéria é feita a corrente que nos prende a alguém contra todas as probabilidades de segurar o que foi desfeito? Há elos invisíveis que o tempo não corrói e que a distância não consegue abrir. A minha verdade é diferente da tua. A tua verdade não me inclui para coisa nenhuma, a tua verdade desconsidera-me e segura-te no teu caminho. Compreendo a tua escolha, mas isso é tão pouco quando me pergunto 'afinal o que compreendeste de mim?' A minha verdade alguma vez te fez perder as horas da noite a pensar que tenho alguma razão ainda que não concordes comigo? Compreendes o que sinto? Não podes - adivinho-te resposta. Não podes porque eu não existo no teu aqui e agora, sou um resto de ontem e ontem já não existe também e não se perde tempo a compreender o que é passado e já não tem importância, o que está arrumado numa qualquer prateleira invisível do armário que guardas interiormente, fechado a cadeado. A minha verdade é feita da matéria das correntes que me prendem ainda a ti. Incomoda-te o que eu sinto, eu sei, mas sinto. Não tenho nada a ganhar ou a perder. Seja como fôr, não te vou atrapalhar com o meu querer, importa-me apenas que, mesmo longe, sejas feliz. Conseguiste cumprir o que a tua razão impera? 'O teu coração e o teu corpo já desistiram de mim' como querias? Gostava tanto de saber como preenches, por dentro, os teus dias...

18 comentários:

Anónimo disse...

She will never understand how you feel... and you should be able to let go of that ghost that haunts your days and your nights my dear... isn’t it about time to give it up?...

Beijo grande

wind disse...

Esquece-a!
Ela não te merece!
Ela é uma merda!
Ela armou-te uma teia, foi falsa e depois fujiu!
Não sei o teu nome e irrita-me isso, mas estou a rever o que me fizeram há 12 anos.
Ela tinha namorado, andou comigo 6 meses, deixou-me e casou.
depois , 1 ano antes de casar começou a pintar-se para provar que era muito feminina.
Eu só me ria:)
Sabes o que lhe dei e ela nunca tinha tido com o namorado? Orgasmos. Depois de os ter ficou com ele.
Desculpa estes pormenores e irritação, mas estou a ver o mesmo filme.
Esquece essa fulana!

my blue world disse...

gosto do q escreves, talvez por sentir as mesmas coisas, mas sabes que mais?! nínguém merece que tenhamos o barco amarrado no cais da solidão, quando podemos viajar na imensisão do mar e conhecer outros sítios bonitos e pessoas interessantes. não te conheço, mas sei de que falas pq de certa forma sinto o mesmo, mas desamarra o barco e permite-te navegar...
bjs

Always disse...

Blue,

I've given up in September, but time goes slowly for those who feel intensely their loss (they've loved too much), as you well know.

Um beijo grande.

Always disse...

Wind,

Falas pouco, mas quando falas fazeste-te entender sem rodeios - agradeço-te a frontalidade e a partilha. :)

Revejo-me na tua história e tu na minha. Ela não me merece, dizes tu e toda a gente que sabe o meu nome e me conhece. Eu também sei isso, mas há um período de luto necessário para arrumar o assunto - o meu ritmo é lento, porque grande é o amor.
Esquecer, sim, tem de ser, vou fazendo por isso.

Obrigado pelo teu cuidado. :)

Um beijo.

PS - O meu nome começa por um... 'A'.

Always disse...

My Blue World,

Bem-vinda por aqui! :)
Agradeço as tuas amáveis palavras. Escrevo, se calhar, sobre formas de sentir universais. Num momento ou noutro, toda a gente já passou pela tempestade dentro de um copo vazio. E depois disso há o tempo da deriva que vai dar a uma ilha perdida, onde temos de reencontrar-nos, reparar o barco e voltar ao mar. Estou na praia e contemplo o horizonte... até me voltar a vontade de me navegar em novas marés.

Um abraço.

Anónimo disse...

À Wind,

Há meses que ando a dizer o mesmo à nossa querida Always...
E isto de ser "merdas" não escolhe sexo, nem raça, nem classes. Há pessoas que vivem para jogar com a vida dos outros e são peritas em camuflagens.

À miss Always,

Desculpa minha querida, mas não há qualquer proporção entre amor e desistir... Aliás, não é desistir, é escolher ser feliz. E esquecer nunca esquecerás. O que realmente faz a diferença é definires as tuas prioridades: se continuares a dar-lhe a importância que ela exige (sim, que estas pessoas sabem criar elos de vassalagem para que mesmo à distância continuem presentes)viverás em função dela; se decidires que o mais importante és tu, então, verás que a cada dia ela ficará mais e mais "pequenina" até que desaparece.

I love you.

S.Star

Senhora Saudades disse...

i don't want to feel anything but i do so must you make me feel on a day like this, minha querida senhora?! as if it's not bad enough that saudade is ripping me to shreds...you already know for some strange reason i can feel your pain. [i'm embarrased revealing this ridiculous feeling so publicly] wind -and blue as well- is right. [plus she's sweet and certainlhy knows what's she's talking about :)]

we're need you here, goddamnit Hudson! here on earth! so try harderrrrrrrrrr.

F.

ps: she's not a 'coffe drinker'. her heart would never be all yours and you know why. never!

ps2: Interpol, eh. you never cease to surprise me :) "Bjs"

wind disse...

Claro Sandrita Star, os "merdas" existem em qualquer caso.
há sempre sacanas em todo o lado!

Always disse...

Sandrita,

Desistir e escolher neste contexto sobrepõem-se. 'Escolher ser feliz' implica 'desistir' e desistir pressupõe a infelicidade de sabermos que não iremos ter aquilo que queremos.

Mas não vou argumentar contigo porque sabes tudo o que me vai na alma. Levo nas orelhas há meses mas com razão e tu sabes que te dou toda a razão do mundo... desculpa eu ser tão teimosa.
Sei que me amas e me queres feliz, tal como eu a ti... e 'quanto mais me bates mais eu gosto de ti'.

Always disse...

Senhora Saudades,

You don't want to feel, I don't want to feel... it's seems to me we've been misguided by ironic voices from above.

I can understand how you feel and I wished I could spare you from feeling 'my pain'. There's nothing to feel embarrassed of - feeling something proves you have a heart bigger than you would ever expected. I'd rather suffer this heartaching than be the emotional zombie for all my life. No love, no life.

And hey, despite what you may think from this post, I'm alright - both feet on the ground and mind set on escaping alive from the alien nest in the basement. Thank you for pushing me through everyday for the last five months.

Beijo.

PS: She's not a 'coffe drinker' (lol), in fact, she doesn't even know herself what she is. Her heart will never belong to no one - she doesn't had a heart.

PS: Interpol are fun, they sound like the 80s. Noticed the lyrics of this song "Obstacle 1"? ;)

Always disse...

SK,

Ondes estás? Estou à espera do teu puxão de orelhas... ;)

SK disse...

LLLOLLOLLOOLLOLLOL
Agora até já perdi a vontade :D
LOL

(tá aqui uma gaja quietinha... ai, ai...)

Always disse...

Vá! Podes bater... Estás quetinha demais para o meu gosto!...

Presença disse...

Das tuas palavras faria minhas... quantas perguntas gostava também de ver respondidas, princialmente aquela com a qual acabas o teu texto 'O teu coração e o teu corpo já desistiram de mim como querias?'...

De facto não estou nos meus melhores dias...

Deixo uma sugestão, que tal fundar uma associação (mais uma?! Pois..) das casmurras, sim porque isto só pode ser casmurrice ou masoquismo...

Não sei porquê mas acho que já teria três associadas, eu, tu always e a my blue.

Bjo

P.S. My blue estou a ver que andas a explorar "novos mundos"... risos, bjs para ti tb.

SK disse...

Nã... hoje não me apetece bater mais. Fica para outro dia.
Afinal qd é que vais cumprir a máxima de 1 post por dia?

Always disse...

Presença,

Hoje é só um dia, amanhã é outro dia diferente... ânimo! :)

Quanto à associação acho que não vale a pena - não vamos salvar o planeta de coisa nenhuma e também não me apetece pagar cotas pela casmurrice! :D

Bjo.

Always disse...

SK,

Pronto, está bem... não insisto... também não perco pela demora.

Pois, um post por dia... estou a ver se me ocorre alguma coisa para escrever, os domingos são tão pouco inspiradores...
Talvez mais de madrugada... LOL