quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

Com palavras

Alfisti, Kisses

E depois de ter dito que me faltam palavras para continuar, recebi milhares de palavras na volta do correio. Palavras daqueles que sentem as minhas com a intensidade com que eu as assumo linha a linha. E, por entre esses milhares de palavras que me dirigiram, perguntavam-me "Como é sentires o quanto tocas as pessoas? Tens consciência do que fazes?" Eu não tinha realmente nem sabia o quanto toco quem me lê. Agora que penso nisso, reformulo o que ontem aqui deixei ficar - as palavras que escrevi para a pessoa-que-prefere-o-silêncio deixam de o ser. As minhas palavras são para aquelas outras pessoas que, sem me conhecerem, conseguem ver-me e sentir-me deste lado e gostar de mim o suficiente para me segurarem e correrem a dizer:
'...Não apagues nem uma só linha. Não destruas a poesia que és tu...';
'...Obrigado por seres o que és e por teres esse poder raro de tocares profundamente os outros...';
'...A tua verdade não tem preço, fazes-me acreditar...';
'...O que escreves é demasiado belo e único para se perder...';
'...O registo do teu blog é maravilhoso porque és tu...';
'...Aceita as minhas palavras como alguém que sente as tuas de uma forma diferente das demais. Tudo o que escreves faz eco em mim...';
'...Estou aqui. Para o que der e vier, as long as you want...';
'...Não apagues as palavras. Elas nunca foram escritas em vão, têm um imenso valor. Que seria de nós se as palavras ao longo dos tempos fossem apagadas, que poesia restaria hoje?...'
'...Não apagues nada, continua a escrever...'
Não mereço, mas tenho de agradecer - desse lado há muitas pessoas, são muitas dezenas atentas todos os dias à transparência de um copo vazio: a todos quantos me encontram ao longo das diferentes horas do dia e da noite agradeço a importância com que sentem as minhas palavras. São desconhecidos, ou talvez não. Se sentem a intensidade do que escrevo e se comovem com alguém que nunca viram, estão mais perto do que muita gente que conheço bem. Aos poucos que já conheço, quero conhecer melhor ainda pelo que me sabem receber e dar dobrado. Aos amigos que me conhecem bem não agradeço, esses sabem o quanto valem para mim.

8 comentários:

SK disse...

:)
Desde que te faça feliz...
Bj

Always disse...

SK,

Hoje alguém me escreveu um email que dizia muitas coisas importantes e terminava com esta frase: 'Vive sem medos, ama e faz o que quiseres. A isto eu acrescento o que dizes 'desde que me faça feliz'. Sempre foi essa a minha forma de estar na vida. :)

Bjo

whitesatin disse...

Pronto, pronto, já passou...(suspiro de alívio)...vamos considerar este episódio de demência como um bloqueio mental temporário. Todos os génios têm os seus momentos, hehehe ;D

(Estou a brincar, excepto na parte do suspiro de alívio)

Bjs

Always disse...

LOL...

Whitesatin, às vezes acontece uma falta de vontade, mas por enquanto fico aqui, talvez seguindo uma outra direcção. Vamos ver. Obrigado! :)

Bjo

SK disse...

Essa foto parece um Dom Rodrigo... ai ai que a fome aperta :) ou a gula.
:D

Always disse...

LOL... Olha lá, isso é alguma mensagem para amanhã? :D

Bom apetite!

Always disse...

PS - A foto é um Dom Rodrigo de beijos de reconhecimento. :)

indigo des urtigues disse...

:)